Alunos da Escolinha de Esportes ganham primeiras medalhas no Brasileiro Loterias Caixa de Para Atletismo

29 d setembro d 2019 às 6:43 am

Jovens atletas da Escola Paralímpica de Esportes conquistaram neste fim de semana as suas primeiras medalhas no Campeonato Brasileiro Loterias Caixa de Atletismo.

Marcelly Vitória (à direita) durante os 200m T37,
neste sábado (Crédito: Alê Cabral/CPB)

O projeto de iniciação esportiva do Comitê Paralímpico Brasileiro oferta esportes adaptados a crianças e é desenvolvido no CT Paralímpico, palco da competição nacional que se encerrará neste domingo, 29. Ao todo, cerca de 600 atletas estão em ação na capital paulista. 

Neste sábado, 28, Marcelly Vitória, de 16 anos, ficou com a medalha de prata nos 200m T37 (paralisados cerebrais). Ela voltou ao pódio um dia após ser terceira colocada nos 100m na sexta-feira, 27, em prova que compartilhou raia com uma de suas inspirações, a medalhista paralímpica Verônica Hipólito. 

O dia também contou com a conquista do segundo lugar nos 200m T35-38 (paralisados cerebrais) para Victória Larissa, 17. Com o tempo de 36s42, a jovem também estabeleceu um novo recorde nacional da distância para atletas da divisão T35. Victória havia sido ouro nos 100m no dia anterior. Erivânha de Moura, da classe T12 (atletas com baixa visão), foi a terceira atleta do projeto a ir ao pódio, com o bronze nos 100m. 

“O objetivo é que os atletas jovens experimentem o ambiente de competição. Nosso projeto é uma Escola Paralímpica de Esportes. Então, estamos ensinando a eles como funciona a modalidade e como é competir. Estar aqui, neste contexto, é importantíssimo. Esperamos sempre uma evolução em termos de tempos e o que vimos até aqui foram seus melhores desempenhos”, disse Henrique Gavini, técnico de atletismo do projeto. 

João Victor de Oliveira (sexto colocado nos 200m T35) e Gabriel Antônio (sexto nos 200m T12) também estiveram em ação no segundo dia do Campeonato Brasileiro. 

Podem participar deste projeto crianças com deficiência física, visual ou intelectual, de 10 a 17 anos, residentes na cidade de São Paulo ou municípios vizinhos e que estejam matriculadas em rede de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). É oferecida iniciação em oito modalidades: atletismo, bocha, futebol de 5, goalball, judô, natação, tênis de mesa e vôlei sentado. Confira aqui tudo sobre a Escola Paralímpica de Esportes.

As competições do Brasileiro de Atletismo seguem ate o domingo ao meio-dia. Os melhores atletas do país têm direito a entrar no evento. Eles são classificados para o campeonato por meio do ranking nacional. Os pontos do ranking são obtidos em competições qualificadas. 

No primeiro semestre, os competidores puderam buscar estas marcas nas quatro fases regionais: São Paulo, no CT Paralímpico, em fevereiro; Norte-Nordeste, em João Pessoa (PB), em março; Centro-Leste, em Uberlândia (MG), e Rio-Sul, em Curitiba (PR), em abril. Outras oportunidades foram as duas etapas nacionais do Circuito, ambas realizadas no CT Paralímpico. A primeira ocorreu em junho, já a segunda, em agosto.

Share