Atletismo do Brasil termina com a boa 4ª colocação nos Jogos Mundiais Militares

28 d outubro d 2019 às 12:25 pm

A equipe ficou atrás da China, Bahrein e Polônia, com a conquista de 11 medalhas, sendo quatro de ouro, cinco de prata e duas de bronze

Darlan Romani (Rodolfo Vilela/Ministério da Cidadania)

 O atletismo do Brasil terminou em quarto lugar na 7ª edição dos Jogos Mundiais Militares, encerrados neste domingo (27/10), na cidade de Wuhan, na China. A equipe nacional conquistou 11 medalhas, sendo quatro de ouro, cinco de prata e duas de bronze.

A China, sede da competição, conquistou o título, com 15 medalhas (8 de ouro, 5 de prata e 2 de bronze), seguida por Bahrein, também com 15 (8 de ouro, 1 de prata e 6 de bronze) e Polônia, com 16 (7 de ouro, 4 de prata e 5 de bronze).

Aldemir Jr (Rodolfo Vilela/Ministério da Cidadania)

As medalhas de ouro brasileiras foram conquistadas por Darlan Romani, no arremesso do peso, Aldemir Gomes Junior, nos 200 m, e nos revezamentos 4×100 m, masculino e feminino.

Darlan e Aldemir quebraram os recordes da competição. O catarinense obteve a marca de 22,36 m, quebrando o recorde de 20 anos do italiano Paolo Dal Soglio. Já o carioca Aldemir Gomes venceu os 200 m, com o tempo de 20.31 (0.1).

Revezamentos (Rodolfo Vilela/Ministério da Cidadania)

Já os revezamentos fizeram ótima campanha, com atletas da base do Mundial de Doha, encerrado no dia 6 de outubro, no Estádio Internacional Khalifa. A equipe masculina teve Rodrigo Nascimento, Aldemir Junior, Derick Souza e Paulo André Camilo, campeã, com 38.68. No Mundial de Doha, disputado no final de setembro e começo de outubro, o Brasil foi quarto colocado, com novo recorde sul-americano (37.72). O grupo também foi campeão do Mundial de Revezamentos de Yokohama, no Japão, em maio. Oman ficou com a medalha de prata (39.51) e a República Dominicana com a de bronze (39.54).

Já o feminino contou com Bruna Farias, Vitória Rosa, Lorraine Martins e Rosângela Santos, que garantiu o ouro, com 43.29, seguido da China (43.45) e do Bahrein (44.24).

Na classificação geral, o Brasil ficou em terceiro lugar, com 88 medalhas (21 de ouro, 31 de prata e 36 de bronze). A China ficou em primeiro lugar, com 239 (133 de ouro, 64 de prata e 42 de bronze). Rússia ficou em segundo lugar, com 161 (51 de ouro, 53 de prata e 57 de bronze), seguido do Brasil, com 88 (21 de ouro, 31 de prata e 36 de bronze).

O Brasil participou com uma delegação de 350 atletas em 29 modalidades esportivas.

A Caixa é a Patrocinadora Oficial do Atletismo Brasileiro.

Share