Campeão do Parapan de Lima vence os 100m no Desafio CPB/CBAt em Vitória

7 d fevereiro d 2020 às 7:55 pm

O sul-matogrossense Fabrício Ferreira, 22 anos, foi o destaque do segundo Desafio CPB/CBAt da temporada 2020 ao ser o campeão da prova dos 100m na tarde desta sexta-feira, 7, em Vitória, no Espírito Santo. O evento foi realizado no Centro de Educação Física e Desportos da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e contou com atletas com e sem deficiência. 

Fabrício Ferreira (Nº 905) Foto: Alê Cabral/CPB

Esta competição é uma parceria entre o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) e tem como objetivo difundir e desenvolver a prática conjunta do atletismo e do paratletismo no país. Ainda neste fim de semana, 8 e 9 de fevereiro, Vitória também será sede da regional Rio-Sul do Circuito Brasil Loterias Caixa de atletismo e natação. O evento conta com 401 inscritos, sendo 267 do atletismo e 134 da natação.

Na final dos 100m, o velocista conquistou o ouro com a marca de 11s10, enquanto a prata foi para Wyller Toras (11s44) e o bronze para Agnaldo da Silva (11s46), atleta paralímpico da classe T13. Em 2019, Fabrício Ferreira havia faturado o ouro nos Jogos Parapan-Americanos de Lima e o bronze no Mundial de Atletismo de Dubai nos 100m T12.

No entanto, o melhor tempo do atleta na disputa em Vitória ocorreu na semifinal, quando completou a pista em 10s82, apenas 11 centésimos acima do índice qualificatório estabelecido pelo Departamento Técnico do CPB como critério de convocação para as Paralimpíadas do Japão desta modalidade. 

“O Desafio CPB/CBAt é muito importante porque esse resultado nos motiva. Mostra que a deficiência não é algo que incomoda, é apenas um detalhe e todos somos capazes. A meta é buscar o índice para ir às Paralimpíadas de Tóquio 2020”, afirmou Fabrício, que tem baixa visão e compete pela classe T12 nos eventos paralímpicos.

Onze atletas paralímpicos também participaram do Desafio CPB/CBAt. Outro destaque foi o fluminense Fábio Bordignon, 27, que fez a melhor marca da sua carreira nos 100m, apenas quatro centésimos do índice classificatório 12s48. “Vamos tentar melhorar ainda mais amanhã [sábado], no circuito Loterias Caixa aqui em Vitória”, disse Bordignon, que foi vice-campeão paralímpico, no Rio 2016. Ele corre pela classe T35, para paralisados cerebrais.

Esta é a terceira temporada em que atletas com e sem deficiência competem juntos com a novidade de que as entidades decidiram descentralizar a disputa. Em 2018 e 2019, as edições do Desafio CPB/CBAt foram realizadas nas instalações do Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo. Na sexta-feira, 31, ocorreu a primeira etapa de 2020 do Desafio em Brasília. A próxima será no dia 13 de março em Recife, Pernambuco.

Clique aqui para conferir todos os resultados do Desafio CPB/CBAt em Vitória. 

Share