Confederação de Atletismo quer montar CT nacional

4 d janeiro d 2015 às 10:58 pm

CT-atletismo-Foto-archiloverscom_LANIMA20150102_0052_49A Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) quer recuperar uma instalação marcada por um escândalo no passado e torná-la centro nacional de treinamento. Ela negocia a compra de um complexo em Bragança Paulista (São Paulo), que abrigou a Rede Atletismo entre 2008 e 2009. Bancada pelo Grupo Rede, empresa do setor energético, a equipe causou “frisson” na época, ao fazer investimento de R$ 6 milhões no elenco, cuja estrela era Maurren Maggi.

Todos acabaram dispensados após seis casos de doping virem à tona envolvendo atletas do time e treinadores de renome, como Jayme Netto Júnior, técnico dos revezamentos 4 x 100 m medalhistas em Atlanta-1996 (bronze) e Sydney-2000 (prata).

A espinha dorsal do projeto era o complexo esportivo de 210 mil m² que custou R$ 7 milhões para ser erguido, com pista certificada pela Iaaf (órgão máximo do atletismo), outra de aquecimento e alojamento para os atletas. É esse espaço que interessa à CBAt.

Segundo o presidente da entidade, José Antonio Martins Fernandes, o complexo é “estratégico” para as seleções brasileiras e eventos da confederação. A construção de centro iria na esteira do que tem ocorrido no esporte nacional. O judô, por exemplo, inaugurou um CT em Lauro de Freitas, na Bahia, em 2014.

O principal obstáculo é a captação de dinheiro. São pedidos R$ 9 milhões para fechar negócio. O dirigente conta que a CBAt não tem recursos suficientes. A solução seria arrumar parceiros, como a Caixa Econômica Federal, que já patrocina a CBAt.

Fonte: Folhapress

Foto: LANIMA20150102_0052_49

Share