Corredor estreante no Parapan usa Paralimpíadas Universitárias como ‘aquecimento’ para Lima

25 d julho d 2019 às 7:16 pm

Tiveram início na manhã desta quinta-feira, 25, as disputas das Paralimpíadas Universitárias 2019, no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo. O corredor fluminense Yagonny Sousa, um dos convocados para os Jogos Parapan-Americanos de Lima, esteve em ação. O evento conta com a participação de 382 atletas de 21 estados mais o Distrito Federal e se encerra nesta sexta-feira, 26.

Yagonny Sousa Foto: Alê Cabral/CPB

Dentre os inscritos para a terceira edição das Universitárias, 14 esportistas estão convocados para os Jogos Parapan-Americanos de Lima. Um deles é Yagonny Sousa, da classe T46. Na manhã desta quinta, ele competiu nos 400m e faturou a medalha de prata, com um tempo de 53s10. 

“Já cheguei aqui para a disputa das Paralimpíadas Universitárias mais motivado, após a convocação. Toda competição agora é sempre um teste, um treino de luxo“, disse o fundista, que representa a Universidade Salgado de Oliveira (Universo-RJ).

Nesta competição, ele ainda correrá os 200m e 1.500m. Já no maior evento das Américas, em agosto, ele disputará apenas a prova de maior metragem, que é a sua especialidade. Esta é a primeira vez que o estudante de Educação Física é convocado para uma edição do Parapan.

Antes de embarcar para a capital peruana, Yagonny terá outro evento. A 2ª fase nacional do Circuito Brasil Loterias Caixa de Atletismo, também no CT Paralímpico, nos dias 10 e 11 de agosto. “A Nacional vai ser o ensaio final para o Parapan. Usaremos para ajustar os últimos detalhes para fazer bonito em Lima.”

Em 2010, Yagonny sofreu um acidente com fio de alta tensão durante a instalação de um letreiro e levou uma descarga elétrica de 13.900 volts, que acarretou na amputação dos dois braços abaixo dos cotovelos. Anos mais tarde, passaria a dedicar-se ao esporte.

As Paralimpíadas Universitárias são organizadas pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), com apoio da Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU), Secretaria de Esporte, Lazer e Inclusão Social do Governo Federal, Governo do Estado de São Paulo, Conselho Federal de Educação Física (CONFEF) e da Prefeitura Municipal de São Paulo.

O evento tem como objetivo estimular a participação dos estudantes universitários com deficiência física, visual ou intelectual em atividades esportivas de todas as Instituições de Ensino Superior (IES) do território nacional, para promover a ampla mobilização em torno do esporte.

Na competição, serão disputadas oito modalidades: atletismo, bocha, basquete 3×3, judô, natação, parabadminton, tênis de mesa e tênis em cadeira de rodas. O basquete 3×3 é uma novidade da edição de 2019.

Share