Delegação brasileira embarca neste sábado, 27, para o Mundial de Jovens de Atletismo, na Suíça

26 d julho d 2019 às 7:23 pm

Doze atletas brasileiros embarcarão, neste sábado, 27, para o Mundial de Jovens 2019 de Atletismo Paralímpico. É a segunda edição do evento organizada pelo Comitê Paralímpico Internacional (sigla IPC, em inglês) e contará com 313 participantes, entre 14 e 19 anos, de 40 países. A competição acontece entre 1º e 4 de agosto, na pista do Sport Arena em Nottwil, na Suíça.

Thomaz Ruan de Moraes recebendo a prata no
Mundial de Jovens 2017 de Atletismo

Os atletas serão divididos em duas categorias: de 14 a 17 anos e de 18 a 19 anos. Os critérios de convocação estão disponíveis aqui.

Dois dos doze convocados para o Mundial estarão também nos Jogos Parapan-Americanos de Lima 2019, que começam dia 23 de agosto. São Maria Clara Augusto da Silva (classe T47)  e Thomaz Ruan de Moraes (classe T47).

“Eu venho me preparando para o Mundial desde o começo do ano e essa preparação vem sendo bem forte e intensa. A minha expectativa para a competição é grande, estou indo com a ambição de ganhar a medalha de ouro. Vai servir também de treino para o Parapan, que é uma competição mais pesada, então preciso de um período maior de preparação”, afirma Thomaz, que vai competir nas provas de 100m, 400m e salto em distância. Na primeira edição, em 2017, o atleta que nasceu com má-formação no braço direito levou duas pratas para casa: no salto em distância e nos 400m.

Para Jonas Freire, diretor técnico adjunto da modalidade, o Mundial de Jovens de atletismo é um evento muito importante para o Brasil: “De eventos com essa característica saíram grandes campeões paralímpicos. Para nossos atletas será um experiência única e que servirá como preparatória para um grande trajetória internacional que se inicia. Tenho certeza que esses 12 talentosos jovens convocados irão representar muito bem o Brasil nessa competição”.

Na edição de 2017, o Brasil levou dez atletas e arrecadou 15 medalhas no total: seis de ouro, seis de prata e três de bronze. O resultado colocou o país em 7º lugar no quadro geral.

Share