Etíopes dominam Maratona Caixa Cidade do Rio de Janeiro

4 d junho d 2018 às 6:10 pm

Os etíopes Mersimov Niguse Alem e Zinash Estifo Banetirga venceram a 16ª edição da Maratona Caixa da Cidade do Rio de Janeiro, disputada na manhã do domingo (dia 3), com largada na Praça Tim Maia, na Praia do Pontal, e chegada 42,195 km depois no Aterro do Flamengo.Mersimov completou o percurso em 2:18:41, seguido pelo queniano Nicolas Kicpkorir, com 2:18:59. Gilmar Silvestre Lopes (Cruzeiro) ficou em terceiro lugar, com 2:21:01.

Mirela Saturnino (Divulgação)

No feminino, a pernambucana Mirela Saturnino cruzou a linha de chegada, na segunda colocação depois de conquistar o 5º, o 3º e o 2º lugares nas últimas edições da Maratona do Rio.

“Fiquei muito honrado de competir aqui. Nunca tinha saído do meu país até vir para cá. Gostei muito da cultura do Rio e do clima. O visual é muito bonito. Só não esperava as duas subidas do percurso”, afirmou Mersimov, com a timidez típica dos novatos.

Ao todo, a maior corrida da América Latina levou 38 mil pessoas para a orla carioca neste fim de semana, em provas de 42,195 km, 21,1km, 10 km, 6 km, percurso infantil e o Desafio Cidade Maravilhosa (21 km + 42 km), além de atrações musicais e food trucks.

Atleta mais bem colocada do Brasil, a pernambucana Mirela Saturnino de Andrade destacou a importância do apoio dos torcedores. “A natureza, o ar, as pessoas gritando e vibrando, isso faz toda diferença. Você se sente lá no alto. Estava me sentindo ótima até o quilômetro 30. Quando chega ali, fica mais difícil. Vem dor no pé, na patela, e a gente tem que lutar contra as feridas. Estou feliz porque dei meu melhor”, disse Mirela, que disputou a prova pela quarta vez e em todas foi ao pódio, com um quinto lugar, um terceiro lugar, um vice-campeonato em 2017 e outro este ano.

Gilmar Silvestre Lopes (Divulgação)

No masculino, o brasileiro mais bem colocado foi o mineiro Gilmar Silvestre Lopes, terceiro lugar (2:21:01), logo à frente de seu irmão gêmeo Gilberto, quarto colocado com 2:21:55. “A gente treina muito para chegar ao pódio. Corri no bloco da frente o tempo todo, junto com os africanos. No quilômetro 30 tentei sair, mas os africanos corresponderam e não consegui me aproximar nos últimos dois quilômetros. Já estava muito esgotado”, afirmou Gilmar.

A prova teve Selo Ouro e Permit 10/2018, outorgados pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt).

Pódios

Masculino
1-Mersimov Niguse Alem (Nova Flor/Etiópia) – 2:18:41
2-Nicolas Kipckorir Chelimo (Luasa Sports Caixa/Quênia – 2:18:59
3-Gilmar Silvestre Lopes (Cruzeiro/Brasil) – 2:21:01
4-Gilberto Silvestre Lopes (Pé de Vento-Petróplis/Brasil) – 2:21:55
5-Valdir Sergio de Oliveira (Cruzeiro/Brasil) – 2:22:54

Feminino
1-Zinash Estifo Banetirga (Nova Flor/Etiópia) – 2:41:40
2-Mirela Saturnino de Andrade (Projeto Campeão/Brasil) – 2:42:26
3-Priscilla Lorchima (Luasa Sports Caixa/Quênia) – 2:44:02
4-Roselaine Benitis (Vasco da Gama/Brasil) – 2:46:35
5-Marcela Cristina Cordeiro (Cruzeiro/Argentina) – 2:47:52

 

Jessica e Giovani, os brasileiros mais bem colocados na meia maratona no sábado

Jessica Ladeira e Giovani dos Santos foram os brasileiros mais bem colocados na Meia Maratona Olympikus da Cidade do Rio de Janeiro, disputada na manhã do sábado (dia 2), com largada na Praia do Pepê, na Barra da Tijuca, e término no Aterro do Flamengo, no Rio. A prova recebeu o Selo Prata e Permit 09/2018 da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt).

Os campeões foram dois atletas africanos e estreantes na prova de 21,1 km. Na disputa feminina, a etíope Meseret Merine foi a primeira a cruzar a linha de chegada, em 1:15:21. No masculino, o queniano Paul Kipkemoi Kipkorir venceu com 1:04:05.

Jessica Ladeira (Vasco da Gama/Brasil) ficou em segundo lugar (1:19:17), enquanto Giovani dos Santos (Pé de Vento-Petrópolis/Brasil) foi o vice entre os homens (1:06:13). Além da disputa de elite, aproximadamente 15 mil corredores coloriram a orla carioca. O sábado ainda contou com a prova infantil – Maratoninha Gloob.

Giovani dos Santos (Alexandre Loureiro/Divulgação)

Giovani, campeão da Meia Maratona Olympikus da Cidade do Rio de Janeiro em 2017, mostrou-se satisfeito com o segundo lugar. “A gente disputa com os africanos e o nível é muito alto. Estou feliz pelo pódio. Competir no Rio também é muito bom. O percurso é duro, mas essa prova é muito especial. Tinha até torcida em alguns pontos como a Praia de Copacabana”, afirmou o mineiro.

“Foi meu segundo ano na Meia Maratona. No ano passado fui terceira colocada e agora fui vice-campeã com muita fé, amor e persistência. Estou muito feliz”, disse Jessica Ladeira, de 24 anos.

Pódios

Feminino
1-Meseret Merine (Luasa Sports Caixa/Etiópia) – 1:15:21
2-Jessica Ladeira (Vasco da Gama/Brasil) – 1:19:17
3-Rejane Ester Bispo (Vasco da Gama/Brasil) – 1:20:02
4-Caroline Kimosop (Luasa Sports Caixa/Quênia) – 1:25:20
5-Larissa Marcelle (Pé de Vento-Petrópolis/Brasil) – 1:26:02

Masculino
1-Paul Kipkemoi Kiprorir (Luasa Sports Caixa/Quênia) – 1:04:05
2-Giovani dos Santos (Pé de Vento-Petrópolis/Brasil) – 1:06:13
3-Jacob Kemboi Kiprotich (Luasa Sports Caixa/Quênia) – 1:07:17
4-Glenilson de Carvalho (Elite Academia/Brasil) – 1:08:23
5-Gustavo Henrique Nascimento (Luasa Sports RKM/Brasil) – 1:09:07

Share