Gabriel Constantino quebra o recorde sul-americano na Hungria

9 d julho d 2019 às 8:38 pm

Carioca completou os 110 m com barreiras do Memorial Gyulai Istaván, em 13.18 (0.8 m/s), demonstrando boa forma a caminho da Universíade de Nápoles e do Pan-Americano de Lima

Gabriel faz novo recorde nos 110 m c/ barreiras (Foto: Wagner Carmo/CBAt)

O carioca Gabriel Constantino (Pinheiros) confirmou mais uma vez a sua boa fase nos 110 m com barreiras em 2019 ao quebrar o recorde sul-americano da prova, com 13.18 (0.8 m/s) no Memorial Gyulai Istaván, em Székesfehérvár, na Hungria. Aos 24 anos, o atleta já era o recordista sul-americano, desde 19 de junho de 2018, quando correu a prova em 13.23 (0.5), na França.

Nesta terça-feira (9/7), o brasileiro ficou em segundo lugar, atrás do norte-americano Grant Holloway, campeão com 13.16. O britânico Andrew Pozzi terminou em terceiro, com 13.32.

Convocado para os Jogos Pan-Americanos de Lima e qualificado para o Mundial de Doha, Gabriel ainda disputa a Universíade de Nápoles, na Itália, nesta quarta-feira (11/7).

Orientado pelo técnico Renan da Mota Valdieiro, no Rio de Janeiro, Gabriel, nascido no dia 9 de fevereiro de 1995, é um grande potencial. O seu tempo é o sétimo melhor do mundo de 2019, segundo o Ranking Mundial da IAAF.

“O Gabriel está na Europa há um mês, competiu e teve bons resultados em duas etapas da Diamond League, sempre disputando em alto nível. Estava fazendo bons treinos e faltava encaixar um resultado como este. Mas era um resultado que a gente já estava esperando”, disse o treinador Renan Valdivero, que está com Gabriel, num centro de treinamento em Spala, na Polônia, para onde o atleta volta após a Universíade e antes do Pan de Lima. “O planejamento é para chegarmos a melhor fase dele no Mundial”, acrescentou Renan.

Almir Jr. (Wagner Carmo/CBAt)

Também na Hungria, no salto triplo, Almir Junior terminou em quinto lugar, numa prova de altíssimo nível. O atleta da Sogipa-RS saltou 16,95 m (0.7). Os três primeiros colocados saltaram mais de 17 m. O norte-americano Christian Taylor, bicampeão olímpico, levou o ouro, com 17.93 (3.4), seguido do também americano Will Claye, campeão mundial indoor, com 17.66 (1.2), e do cubano naturalizado português Pedro Pablo Pichardo, com 17.29 (0.6).

“Essa é só a minha segunda competição, estou ainda sem ritmo e constância, pois estou começando a temporada…..estarei 100% até o mundial de Doha, en setembro.” Disse Almir Júnior .

Almir participa de Camping Internacional de Treinamento e Competição, seguindo o Programa de Preparação Olímpica 2019-2020, iniciativa da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) e Comitê Olímpico do Brasil (COB), que estava em Jamor, Lisboa, e agora prossegue em Madri, Espanha.

No Troféu Octávio Missoni, realizado em Lignano, na Itália, Rosangela Santos venceu os 100 m com o tempo de 11.63 (-0.6).

Share