Hoje é o dia de José Carlos Moreira, o Codó

28 d setembro d 2020 às 11:46 am

O velocista comemora nesta segunda-feira (28/9) 37 anos. Ele integrou a equipe do revezamento 4×100 m, que ganhou o bronze nos Jogos de Pequim-2008 e hoje é gestor do CT Maranhão/Associação Desportiva Pé de Asa, no Maranhão

Parabéns José Carlos Gomes Moreira, o Codó! O velocista maranhense comemora 37 anos nesta segunda-feira (28/9) e recebe os parabéns da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt). Codó integrou a equipe do revezamento 4×100 m nos Jogos de Pequim-2008, que herdou a medalha de bronze, depois de doping de um dos integrantes da seleção da Jamaica.

“Vou comemorar meus 37 anos, com a graças de Deus, cheio de planos. O nosso projeto do CT Maranhão está andando muito bem. Firme e forte, apesar de todos os problemas causados pela pandemia da COVID-19. O foco agora é o Troféu Brasil Caixa de Atletismo, em dezembro”, comentou o medalhista olímpico.

Entre os destaques da nova equipe do atletismo brasileiro estão Eduardo de Deus, Rodrigo Nascimento, Alexsandro Melo, Vitor Hugo dos Santos, Bruno Lins, Flávio Gustavo Barbosa e Adely Santos, todos atletas de elite. Eduardo, dos 110 m com barreiras, e Alexsandro, do salto triplo, estão qualificados para a Olimpíada de Tóquio. Rodrigo, Vitor Hugo e Flávio Gustavo são candidatos a integrar o revezamento 4×100 m em 2021. Os três estiveram no Mundial de Atletismo de Doha-2019.

O Projeto Atletismo Pé de Asa foi idealizado por Codó, com a força de sua medalha de bronze. Ele pôde negociar com autoridades do Estado e entrar no Programa de Incentivo Fiscal, com o apoio da Secretaria de Esportes e Lazer (Sedel) e do governador Flávio Dino (PCdoB).

A medalha de bronze de Pequim só foi recebida no dia 31 de outubro de 2019, no Museu do Comitê Olímpico Internacional (COI), em Lausanne, Suíça. Codó esteve ao lado de Sandro Viana, Vicente Lenílson e Bruno Lins, agora integrante da sua equipe no Maranhão.

No dia de receber a medalha, Codó destacou a energia do Museu Olímpico. “A cerimônia foi espetacular. A energia foi superpositiva e me emocionei muito. Não foi num estádio olímpico, mas no Museu do COI. É muita história reunida num só lugar. Estou muito feliz”, lembrou Codó, que ganhou seis medalhas no Troféu Brasil Caixa de Atletismo – quatro de ouro, uma de prata e uma de bronze.

A Caixa é a Patrocinadora Oficial do Atletismo Brasileiro.

Share